terça-feira, 22 de março de 2011

A ÁGUA NÃO PODE SER DESPERDIÇADA

22 de março – Dia mundial da água

Durante muito tempo, os homens usaram água como se ela fosse um recurso inesgotável, algo que nunca se acaba. Como a água tem uma enorme capacidade natural de renovação, os homens também acreditavam que ela sempre pudesse receber nossa sujeira (lixo, esgotos, etc.) e voltar a ficar limpinha, pronta para ser usada de novo.

Mas, hoje em dia, muitos povos do mundo já estão com dificuldade para obter a água necessária para viver. Muitas pessoas na área rural precisam ir cada vez mais longe para encontrar água limpa para usar. Nas grandes cidades, as pessoas também vão buscar, cada vez mais distante, a água necessária para abastecer as famílias, as fábricas e o comércio.

Começamos a perceber que a água doce, em condição de atender aos diversos usos do homem, está se tornando um recurso difícil de garantir. Com o crescimento da população, a procura pelo precioso líquido é cada vez maior, aumentando, consequentemente, os tipos de usos da água. Precisamos usar a água com muito cuidado para que sempre possamos encontrá-la disponível, em quantidade e qualidade suficientes para os nossos usos.

Os limites para o uso da água são de dois tipos diferentes. Um deles é o criado pela natureza: quantidade e distribuição da água doce no planeta. Ela parece muita, mas não é. E, além de ser pouca, está mal distribuída, alguns lugares têm muita água, outros lugares quase não a têm. Outro tipo de limite é o criado pelo homem, através das atividades que ele desenvolve, prejudicando a água, diminuindo sua qualidade e quantidade, impedindo que ela possa ser usada.(SRH,2006).

No mundo 97,5% da água é salgada, sendo que 2,5 estão nas geleiras e subterrâneas, então de difícil acesso. Destes, somente 0,007% é água doce e de fácil acesso. Então, o estoque de água potável hoje disponível no planeta é de 12,5 mil km3. O Brasil tem 12% da água doce corrente do mundo, mesmo assim estamos tendo muitos problemas com a água, a exemplo de várias enfermidades. Oitenta por cento das enfermidades no mundo são contraídas por causa da água poluída e a cada 8 segundo morre uma criança por doença relacionada à água, como desinteria e cólera.

Mesmo assim, continuamos a desperdiçar este liquido precioso. Segundo a Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A (Embasa) cinco milhões de pessoas poderiam ser abastecidas com os 30% de água desperdiçadas na Bahia. Esta perda ocorre no caminho entre a captação do líquido no rio e o consumidor final. A taxa de desperdício no Brasil é cerca de 46%. O ideal é a educação ambiental através da conscientização da população ao escovar os dentes fechando a torneira, ao tomar banho evite a demora, ao lavar os pratos não deixe a torneira aberta ao passar sabão e prefira usar baldes d’ água à mangueira ao lavar carros. Além de reaproveitar o máximo possível o uso da água. Como também evitar poluir os recursos hídricos. O rio não é lata de lixo.

Dados de desperdícios:

Um banho de ducha de alta pressão consome 135 litros de água em 15 minutos.

Uma mangueira aberta por 30 minutos libera cerca de 560 litros.

Um esguicho libera cerca de 280 litros em 15 minutos.

Uma torneira aberta por 5 minutos desperdiça 80 litros de água.

Deixando de beber água, uma pessoa tem apenas três dias de vida. Em 72 horas perde 13 litros de água do corpo e morre. A água é mais essencial à sobrevivência do que a comida. Sem alimento, uma pessoa pode resistir até 40 dias.

Bibliografia:SRH/Bahia Noticias/Embasa/Sefloral

Cortesia de: Wesley Faustino. Administrador público e pós graduado em gestão Pública Municipal e Gestão Ambiental.  E-mail: w_ubata@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguir por Email

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner