terça-feira, 8 de novembro de 2011

Governar

2012 é ano eleitoral e as campanhas já começaram, quer queiram ou não. A eleição nada mais é do que o processo pelo qual um grupo designa um de seus integrantes para ocupar um cargo por meio de votação.

Em 2012 iremos votar para escolha e Vereador e Prefeito, nossos representantes no poder Legislativo e Executivo Municipal, que são os políticos que se encontram mais próximos da sociedade (em teoria).

Destaco o Prefeito - Chefe do Poder Executivo Municipal - quem de fato governa a Cidade.

GOVERNAR palavra bonita e fácil de se dizer, porém com significado complexo. Governar: administrar, reger, dirigir, ter autoridade sobre, regular o andamento de.

Na literatura muitos tentaram explicar esse verbo, meu favorito é Carlos Drummond de Andrade com o texto abaixo:

Os garotos da rua resolveram brincar de governo, escolheram o presidente e pediram-lhe que governasse para o bem de todos.
 
- Pois não – aceitou Martim. – Daqui por diante vocês farão meus exercícios escolares e eu assino. Clóvis e mais dois de vocês formarão a minha segurança.
 
Januário será meu Ministro da Fazenda e pagará o meu lanche.
 
- Com que dinheiro? – atalhou Januário.
 
- Cada um de vocês contribuirá com um cruzeiro por dia para a caixinha do governo.
 
- E que é que nós lucramos com isso? – perguntaram em coro.
 
- Lucram a certeza de que têm um bom presidente. Eu separo as brigas, distribuo tarefas, trato de igual para igual com os professores. Vocês obedecem, democraticamente.
 
- Assim não vale. O presidente deve ser nosso servidor, ou pelo menos saber que todos somos iguais a ele. Queremos vantagens.
 
- Eu sou o presidente e não posso ser igual a vocês, que são presididos. Se exigirem coisas de mim, serão multados e perderão o direito de participar da minha comitiva nas festas. Pensam que ser presidente é moleza? Já estou sentindo como esse cargo é cheio de espinhos.
 
Foi deposto, e dissolvida a República.
 
Carlos Drummond de Andrade. Contos Plausíveis. Rio de Janeiro. Record, 1994.

Existem alguns tipos de governo ou como o verbo de fato é empregado.
  • Anarquismo: Forma política que objetiva abolir o capitalismo para que o Estado seja ausente. Defende a liberdade e a ausência de leis.
  • República: Forma política que designa um representante para que se eleito pelo povo assuma o mais alto cargo do poder executivo.
  • Monarquia: Forma política que tem o rei como chefe máximo de estado. Normalmente o chefe de estado recebe o cargo como herança, ou seja, o trono é passado de pai para filho ou em casos de não haver um herdeiro legítimo é passado para o parente mais próximo.
A partir destas formas de governo surgem correntes ligadas a essas. Há também outras formas de governo que são consideradas formas impuras que também servem como inspiração para novas correntes. São elas:
  • Oligarquia: Forma política utilizada por alguns grupos que dominam a cultura, a política e a sociedade do país. Normalmente dominam tais fatores em prol de seus próprios interesses.
  • Demagogia: Forma política que consiste em levar o povo a confiar em falsas promessas e situações que na realidade não podem ser postas em prática.
  • Tirania: Forma política utilizada por pessoas sem limites de poder. Normalmente utilizam-se ameaças e violência como formas de reprimir a sociedade e fazer com que as imposições sejam aceitas.
Assim quando ficar "cara a cara" com a urna eletrônica para escolher Prefeito e Vereador reflita sobre o verbo GOVERNAR!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguir por Email

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner